Um dia, num casulo, apareceu um buraquinho.

Uma pessoa que passou por perto ficou várias horas a ver a borboleta a tentar sair pela abertura minúscula. Passadas muitas tentativas, parecia que a borboleta tinha desistido e o buraquinho tinha ficado na mesma pequeno. Parecia que ela tinha feito tudo o que podia e não conseguia fazer nada mais.

Então, a pessoa decidiu ajudar a borboleta: tirou uma tesourinha e abriu o casulo com cuidado. A borboleta soltou-se de imediato. Mas o seu corpo era fraco e anémico, as suas asas ainda pouco desenvolvidas e quase não se mexiam. A pessoa continuou a olhar pensando que, de um momento para outro, a borboleta iria abrir as suas asas e voar. Mas isso não aconteceu.

A borboleta não se tinha ainda desenvolvido o suficiente para que as suas asas suportassem o seu peso. E ficou a viver arrastando-se pelo chão, sem conseguir voar.

Aquilo que a pessoa, através do seu gesto bem-intencionado, não percebeu foi que a borboleta precisava de ganhar primeiro as suas forças e desenvolver as suas asas para poder passar pelo buraquinho do casulo e libertar-se. Que só quando conseguiria quebrar sozinha o casulo, estaria pronta para estar livre e voar.

Por vezes, são estes desafios que precisamos para crescer. São eles que nos incitam a ficarmos mais fortes e mais preparados para uma nova fase da nossa vida!

Se a vida nos permitisse viver sem desafios, estaríamos limitados dentro do nosso casulo, sem saber sair e sem forças para abrir o nosso caminho!

Não seriamos tão fortes como somos.

Não conseguiríamos libertar-nos e voar!
O nosso caos pode parecer complexo e duro de furar. Podemos passar anos a bater nas paredes deste casulo a tentar libertar-nos e a esperar que alguém nos tire para fora! Mas talvez ainda nem estamos prontos para que isto aconteça!?!

Em vez de ficarmos a espera do milagre, vamos fortalecer os nossos poderes e abrir o nosso caminho! Fazer o nosso milagre acontecer!

Se queres fazer o teu milagre, começa por transformares o teu Caos em Harmonia! Ganha energia para quebrares o teu casulo e voares livremente!


Comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published.